terça-feira, 23 de março de 2010

PEPE!!! JÁ TIREI A VELA!!!

Num dos episódios do Chapolin existe o Pepe. Funcionário de um "cientista maluco", ele ajuda a dar veracidade aos "inventos" do chefe. O mais clássico é o mecanismo que abre uma porta quando é retirada a vela, uma única vela, do candelábro. Tira a vela, a porta abre. Clássico episódio. Só que a coisa toda dá errado. Ele tira a vela, a porta não abre. Tira de novo, não abre de novo. O chefe então diz:

"Pepe!!! Já tirei a vela!!"
"Já vô! Já vô!!"

Ai do outro lado o Pepe abre a porta.

Falo do Pepe porque tenho lembrado muito dele ultimamente. Eu não consigo pensar em outra coisa quando vejo estas firulas tecnológicas na televisão. Volta e meia tem algum jornalista jogando futebol no estúdio de gravação graças a um efeito especial, que na verdade é uma montagem bagaceira de computador. Na Fórmula 1 e no futebol é pior, porque eles projetam um BANCO ITÁU no meio do circuito e do campo. Os apresentadores encenam tão mal o efeito que acabam por valorizar o trabalh do Pepe.

A campanha do governo, em especial a declaração esses dias do Ministro da Saúde no horário nobre, foi ridícula. Digo, a campanha não sei se é ridícula no que diz respeito à intenção, mas certamente é ridícula quanto ao jeito de se vender na televisão. O cara mexia com o braço no vazio e uma tela, por cima do braço, apresentava as faixas etárias para a vacinação do povo. Ele agia com uma "seriedade fora de sério" (sic), compenetrado naquela realidade ampliada (tem gente que chama estes novos efeitos de realidade ampliada...). É como o Galvão Bueno descer da cabine e entra naquela agência do Itau no meio do S do Senna. Já teve atpe conversa com holograma do Robinho no Globo Esporte.

Fico imaginando quando dá errado. O que eles dizem? A frase do PEPE não pode... marca registrada já.

Nenhum comentário:

Postar um comentário